sexta-feira, 22 de julho de 2016

Desviados, falsos e desviadores



2 Timóteo 3: 1 - 5
Lembre disto: nos últimos dias haverá tempos difíceis. Pois muitos serão egoístas, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobedientes aos seus pais e não terão respeito pela religião. Não terão amor pelos outros e serão duros, caluniadores, incapazes de se controlarem, violentos e inimigos do bem. Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus; parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. Fique longe dessa gente!
Qualquer semelhança com a nossa atualidade ou realidade é mera coincidência não? Infelizmente não.
Vivemos sim em uma era exatamente como os tempos descritos por Paulo na sua segunda carta à Timóteo. Exatamente até mesmo na questão de que muitos dos descritos estão dentro da igreja.
Temos como chamado a busca por almas para Cristo, levar a verdade, trazer pessoas para o Pai, mas e quando essas pessoas já conheceram o caminho e se afastaram dele? Devemos deixá-las? A resposta é não, mas seguida de um porém.
Há pessoas que já conheceram, ou não conheceram a Palavra e que vivem de forma que não condiz com a vida com Cristo, em muitos casos essas tem um motivo para o desvio, uma decepção, uma revolta, mas em outros simplesmente abandonaram por conta própria e tem como sua missão afastar a outros ou apenas usar a religião para seu próprio bem. A esses Paulo ordena que nos afastemos. Tais pessoas são seguidas pelas sua convicções e não há nada que possamos dizer que irá mudar isso, ao contrário, há muito do que elas dizem que podem mudar o que nós sentimos.
Afaste-se delas.
Então vamos deixá-las ir para o inferno? Assim de braços cruzados?
De braços cruzados não, mas de joelhos dobrados, para estes casos existe apenas a opção da oração, pois nós somos totalmente limitados, mas Deus não. Não há nada que possamos dizer para que essas pessoas mudem, mas Deus tem e cabe à nós orar por elas, orar para que se convertam dos seus maus caminhos e que se voltem ao verdadeiro Cristo.
"Senhor, que a Sua Luz e o Seu Santo Espírito possa alcançar aos perdidos que não podemos alcançar. Que a Tua Presença nos afaste de todo engano e que o Espírito Santo mantenha em nós o seu discernimento. É o que te pedimos em nome de Jesus!"
Que tal agora você dobrar os seus joelhos e orar por aquelas pessoas que você conhece e que se enquadram nesse molde?
“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."
Forte abraço
Diego Cavalcante
Este e outros estudos você encontra no bloghttp://comentandoapalavra.blogspot.com.br/ ou em nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra.
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra e entre em contato pelo nosso Whatsapp (41)9808-3817

terça-feira, 19 de julho de 2016

Satisfeito com tudo, satisfeito com nada.

Filipenses 4: 12 (NVI)
Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade.

Quando entregamos nossa vida à Deus, cremos (ou deveríamos crer) que Ele é quem toma conta de tudo a partir dali. Lógico que temos as nossas decisões, mas até mesmo para elas buscamos (ou deveríamos buscar) a sabedoria do Senhor. Logo seguindo este princípio, tudo o que nos acontece é por vontade e obra do Senhor.

Aaaaahhhh, mas e o sofrimento? E as angústias? Os "nãos"? As frustrações? Se sou totalmente dependente do Senhor essas coisas "ruins" também são da vontade dEle?
SIM.
Essas coisas são ruins porque nós não compreendemos o que estão por trás delas, não sabemos quais os planos de Deus para nossas vidas através dessas experiências. Um não ou um castigo que dou ao meu filho pode parecer um martírio para ele, mas embora doa mais em mim (hoje eu entendo essa frase) sei que aquele sofrimento gera crescimento, amadurecimento e sabedoria nele, mesmo que ele não entenda e não julgue justo.

Sendo tudo feito pela vontade de Deus, Paulo afirma algo fantástico, aprendi a contentar-me.

Segundo o Dicionário Online de Língua Portuguesa (http://www.dicio.com.br/contentar/) Contentar significa: Fazer com que alguém fique satisfeito; realizar os desejos de alguém; satisfazer as suas próprias necessidades; tornar-se alegre. Logo Paulo afirma que se satisfaz em toda situação, porque elas acontecem pela vontade de Deus.

Esse contentamento só acontece quando confiamos plenamente no Senhor, quando entregamos totalmente a direção de nossa vida à Ele.
Se você não está bem. Amém.
Se está bem financeiramente. Amém.
Se a cura não veio. Amém.
Se foi promovido. Amém.
Se está casado. Amém.
Se está solteiro. Amém.
Se é estéril. Amém.
Se tem muitos filhos. Amém.

Deus conhece todos os nossos sonhos e desejos, mas só Ele sabe quais são os melhores para nós.

"Senhor me ensina a confiar e contentar-me totalmente em Ti. Me ensina a aceitar as Suas vontades sejam elas boas ou ruins aos MEUS olhos. Ajuda-me a deleitar-me nas Suas vontades e sonhar os Seus sonhos. É o que eu te peço hoje em nome de Jesus. Amém."

Que tal consultar ao Pai qual a vontade dEle para sua vida e já de antemão agradecer por Ele te conceder o melhor?

“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."

Forte abraço

Diego Cavalcante

Este e outros estudos você encontra no blog http://comentandoapalavra.blogspot.com.br/ ou em nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra.
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra e entre em contato pelo nosso Whatsapp (41)9808-3817

sexta-feira, 15 de julho de 2016

E quando morrermos?



1 Coríntios 5: 1-5 (NVI)

Sabemos que, se for destruída a temporária habitação terrena em que vivemos, temos da parte de Deus um edifício, uma casa eterna nos céus, não construída por mãos humanas. Enquanto isso, gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação celestial, porque, estando vestidos, não seremos encontrados nus. Pois, enquanto estamos nesta casa, gememos e nos angustiamos, porque não queremos ser despidos, mas revestidos da nossa habitação celestial, para que aquilo que é mortal seja absorvido pela vida. Foi Deus que nos preparou para esse propósito, dando-nos o Espírito como garantia do que está por vir.

Muitos passam a vida inteira acumulando bens, buscando propriedades, posses e por várias vezes a busca é tão árdua que não sobra ao menos tempo para usufruir dessas conquistas.

Não há nada de errado em buscar prosperidade, principalmente em pensar na segurança de entes queridos, mas a obsessão pelo ter é algo que nos faz seres muito pobres.

O que é nosso quando deixamos essa vida? Nada. O seu carro será de outro, suas roupas serão doadas ou descartadas, seus bens repartidos e assim por diante. O grande problema é que a história não acaba aqui.

O que estamos preparando para a próxima vida? Ou melhor, como estamos nos preparando para a próxima vida?

A salvação não vem por obras e nem por bons atos, ela vem por meio do aceitar o sacrifício de Jesus, posterior a isso aí sim vem as consequências como bondade, caridade, etc. mas a chave para o céu é Jesus.

De nada adianta buscar incansavelmente as coisas daqui, pois é com a eternidade que devemos nos preocupar.

"Senhor nos ajude a construir a segurança de uma vida contigo, onde poderemos te contemplar por toda a eternidade. Que possamos te buscar pelo que Tu é e não pelo que pode nos dar. Que nosso esforço também seja em acumular almas para o seu reino, afastando assim todo egoísmo. Te pedimos isso em nome de Jesus. Amém!"

Que tal conferir como está seu saldo celestial?

“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."

Forte abraço

Diego Cavalcante

Este e outros estudos você encontra no blog
http://comentandoapalavra.blogspot.com.br/ ou em nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra.
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra e entre em contato pelo nosso Whatsapp (41)9808-3817


terça-feira, 12 de julho de 2016

Orando aqui



1 Timóteo 2: 8 (NVI)
Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem discussões.

Orar em todo lugar. Orar já parece uma tarefa difícil, quem dirá em todo lugar. Mas afinal o que nos impede de cumprir algo que teoricamente é tão simples?

Oração nada mais é que o ato de falar com Deus, conversar, assim como conversamos com um amigo, com qualquer pessoa. A maioria de nós temos o erro de achar que a oração deve ser carregada de formalidades, locais específicos (principalmente templos), palavras bonitas e difíceis, preces decoradas, etc. quando na verdade a oração verdadeira é uma simples conversa. É lógico que devemos ter reverencia à Deus, Ele é o nosso Pai e Criador de tudo, mas tudo o que Ele mais quer é que conversemos como Ele como amigos.

Como foi o dia, o que aconteceu de engraçado, o que seu filho fez que te arrancou um sorriso ou lágrima, quais suas dores, suas vitórias, seu cotidiano, suas proezas, uma piada engraçada, a situação de um amigo ou pessoa querida que está te preocupando, e por aí vai.

Em todo lugar. Pode ser tomando um café em um canto tranquilo em sua casa, ou no trabalho, no transito, pedalando, passeando. A oração não precisa ser em voz alta, Deus ouve nossos pensamentos, ela precisa apenas ser verdadeira, sincera, pedindo perdão por erros que podem desagradar a Deus e contando o que mais for importante.

Apenas uma conversa, simples, sincera e direta, com alguém que está muito interessado em ouvir o que você tem a dizer.

"Paizão querido obrigado por se importar conosco a ponto de permitir que cheguemos à Ti através da oração. Que o Seu Santo Espírito não permita que nossa oração seja engessada e automática, mas que seja verdadeira e sincera e principalmente que agrade os seus ouvidos. Nos ensina a orar. Te pedimos isso em nome de Jesus!"

Que tal orar agora? Sim agora, seja lá onde você estiver, fale algo para Deus, peça, conte, fale de alguém ou algo, mas faça isso nesse momento e deixe que isso se torne um hábito em sua vida.

“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."

Forte abraço

Diego Cavalcante

Este e outros estudos você encontra no blog http://comentandoapalavra.blogspot.com.br/ ou em nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra.
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra e entre em contato pelo nosso Whatsapp (41)9808-3817

terça-feira, 5 de julho de 2016

Cadê o cordeiro



Gênesis 22: 10 - 12 (NVI)
Então estendeu a mão e pegou a faca para sacrificar seu filho. Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão!”
“Eis-me aqui”, respondeu ele.
“Não toque no rapaz”, disse o Anjo. “Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho”.

Isaque era o filho da promessa, no início do capitulo o próprio Deus fala que Isaque é o filho que Abraão tanto ama e Ele pede como prova de fidelidade que o pai sacrifique seu filho.

Sou pai e um simples NÃO para meu filho me mata por dentro, um pequeno acidente provocado por mim que possa lhe causar o mínimo de dor já me faz sentir horrível, e aquele pai é chamado a tirar a vida do seu único filho. Não consigo nem chegar perto de imaginar o que Abraão sentiu.

Na hora do sacrifício Deus poupou os dois. A prova de amor já estava feita, seu servo realmente entregaria seu bem maior por amor a Deus. Porém mais que uma prova de amor do homem para Deus, o Pai quis mostrar o tamanho da prova de amor dEle para com o homem.

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3: 16

Deus não poupou seu único filho. Ele entregou à morte por nós. Ele passou a dor que Abraão não passou, Ele não se poupou, Ele simplesmente amou até o fim. E da mesma forma como Isaque obedientemente deitou-se sobre as lenhas e confiou no que seu pai estava fazendo, assim também Jesus. Por mais que isto lhe custasse a vida, ambos sabiam que para isso havia um propósito de Deus.

Muitas vezes não pensamos no tamanho do sacrifício de Cristo, muitas vezes olhamos para cruz sem pensar no seu real significado. Muitas vezes vivemos o nosso dia-a-dia sem pensar em Deus e no seu amor. Simplesmente rejeita-se Deus sem pensar que rejeita-se um pai.

E por que rejeitar um amor tão grande? Por que viver sem um Pai para confiar e amar?

Apenas você mesmo pode responder essas perguntas.


...


"Senhor perdoa-me por rejeitar o Seu sacrifício, a sua prova de amor por mim. Eu reconheço o sacrifício do Seu Filho e O aceito como meu Senhor e Salvador e Te aceito como meu Pai. Envia-me Teu Santo Espírito para que eu saiba como andar contigo, perdão por tudo que tenho vivido até aqui e me aceita como seu filho Senhor. Te peço isso em nome de Jesus. Amém!"


“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."

Forte abraço

Diego Cavalcante

Curta nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra.
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Materiais de luxo?



Apocalipse 21: 18 - 21 (NVI)
O muro era feito de jaspe e a cidade era de ouro puro, semelhante ao vidro puro. Os fundamentos dos muros da cidade eram ornamentados com toda sorte de pedras preciosas. O primeiro fundamento era ornamentado com jaspe; o segundo com safira; o terceiro com calcedônia; o quarto com esmeralda; o quinto com sardônio; o sexto com sárdio; o sétimo com crisólito; o oitavo com berilo; o nono com topázio; o décimo com crisópraso; o décimo primeiro com jacinto; e o décimo segundo com ametista. As doze portas eram doze pérolas, cada porta feita de uma única pérola. A rua principal da cidade era de ouro puro, como vidro transparente.

Em Apocalipse Deus mostra a João muitas coisas que acontecerão e inclusive como é o céu. Aqui está uma descrição da cidade Santa, a nova Jerusalém, o céu.

Durante muito tempo tive uma visão equivocada sobre esta descrição, vi todas estas características como uma amostra da grandiosidade, do luxo, da riqueza do céu. No entanto certa vez, enquanto ministrava o louvou, uma irmã de minha igreja me fez mudar essa concepção. Ela disse "a riqueza lá é tão insignificante, que as ruas são feitas de ouro, nós pisaremos naquilo que hoje tem mais valor."

Insignificância.

Posso dar um anel de ferro cravado com uma pedra brita para minha amada? Ela gostaria? Posso ir à um aniversário levando como presente um saco de areia? Dar um tijolo ao meu filho? Ao contrário dos metais e pedras preciosas, o cimento, a areia, a cal, e etc. pouco ou nada valem quando separados, quando não estão já concluídos como obras.

Tudo aquilo que a humanidade morre e muitas vezes mata para conquistar lá será "asfalto". Pisaremos, nos encostaremos e com certeza nem se quer pensaremos sobre o que são estas coisas.

O reino e as coisas de Deus são as coisas mais preciosas que devemos ter. Nossa grande joia e riqueza deve ser buscar viver o que Deus nos mandou. Aceitar o sacrifício do Seu filho para remissão dos nossos pecados e declarar que Ele é o Senhor e salvador de nossas vidas. Fazendo assim teremos espaço nessa cidade santa.

"Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração." Mateus 6: 19 - 21

Que a nossa ambição seja fazer as coisas de Deus.

"Senhor obrigado por se preocupar em mostrar coisas que ainda nem aconteceram, por nos mostrar coisas que nos ajudam a seguir para o alvo. Não permita que nos distraiamos com coisas fúteis, inúteis e que só nos levam para longe de Ti, mas que a Sua vontade seja feita sobre nós. Que o Seu Santo Espírito nos ilumine e nos use para levar o Seu filho aos que não Te conhecem, para que todos um dia possamos estar juntos na cidade santa. É o que te peço em nome de Jesus. Amém!"

Que tal pesar na balança quais são as coisas que tem constituído o seu tesouro? Peça a Deus para lhe ajudar nessa analise.

“O Senhor te abençoe e te guarde;

o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."
Forte abraço
Diego Cavalcante
Curta nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra. Siga-nos também no Twitter @comentapalavra

terça-feira, 28 de junho de 2016

Obedientes e submissos

Hebreus 13: 17 (NVI)
Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria, não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

Não é sempre que uma mensagem é ligada a outra, mas o tema de nosso último devocional era amplo demais para se falar em um único dia. Falamos sobre doutrinas, costumes e leis e do como tudo isto está invertido em muitos lugares. Vemos que a base para nossas atitudes, o nosso estatuto é a Bíblia e que não devemos acrescentar e nem tirar nada do que nela está escrito. Porém muitas doutrinas tem imposto coisas que não estão nas escrituras, e aí? O que fazer?

O versículo de hoje mostra que nós devemos obediência aos nossos líderes, ou seja, acatar ao que eles instruem. É claro que há questões lógicas, como por exemplo matar, se nosso pastor mandar que matemos alguém, não é necessário muito discernimento para dizer não. No entanto há coisas que não são tão claras  e que podem levar a discordâncias entre algumas denominações, neste caso vale o que o seu pastor (ou outra autoridade maior de sua igreja) determina.

Tenho uma experiência pessoal referente a isso. Depois de falar com meu antigo pastor, lhe perguntei se havia algum pecado em ter tatuagem e o mesmo disse que não desde que utilizando bom senso em que tatuar, ele me mostrou biblicamente que não haveria problemas. Um tempo depois uma pessoa veio me falar que também queria fazer, porém seu pastor dizia que era pecado, respondi que no caso dela tatuagem era pecado sim, pois ela geraria uma desobediência a sua autoridade espiritual. O pecado aqui é desobediência.

Devemos tomar cuidado com as doutrinas impostas pelas igrejas, por esta razão que comparei e comparo esta relação com o namoro, pois enquanto você namora tem a oportunidade de conhecer a pessoa com quem quer casar. Então se algo na igreja que você está interessado a ingressar lhe incomoda, não se encaixa a você e a Bíblia não confirma tais práticas considere procurar outra denominação, pois não adianta não querer seguir depois de se tornar membro, pois estará em pecado de desobediência.

Deus unge pessoas para nos conduzir e é nosso dever não sermos fardos e sim ajudadores. Se em algum ponto essas pessoas errarem ou nos levarem ao erro, o próprio Deus as cobrará.

"Senhor não permita que sejamos rebeldes, pois a sua Palavra diz que a rebeldia é como pecado de feitiçaria. Que possamos ajudar e crescer junto dos nossos líderes, afim de um dia dividirmos esta tarefa com eles. Também te pedimos Senhor para que os instrua para que não pequem na condução do seu povo. Te pedimos isso em nome de Jesus. Amém!"

Que tal mandar uma mensagem para seu líder ou Pastor dizendo o quanto ele é importante na sua vida e quão grato você é à Deus pela vida dele? Ou se você está com problemas com sua liderança, ore ao Espírito Santo para que Ele prepare uma oportunidade para que conversem. 

“O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."

Forte abraço

Diego Cavalcante

Curta nossa página no Facebook https://www.facebook.com/ComentandoAPalavra. 
Siga-nos também no Twitter @comentapalavra